Alunos da Faculdade Senac criam figurino para peça teatral do Sesc Piedade

    PróximoAnterior

    Alunos da Faculdade Senac criam figurino para peça teatral do Sesc Piedade

    Alunos do 4° módulo do curso superior de Tecnologia em Design de Moda da Faculdade Senac foram os responsáveis pela criação do figurino da peça Vereda da Salvação, encenada em dezembro, no Sesc Piedade. No total foram criados 15 figurinos com participação de 40 alunos, sob a supervisão da professora Tatalina Oliveira. Baseado em um fato real ocorrido em Malacacheta, Minas Gerais, em 1955, a história trata de um drama sobre o trágico destino de um grupo de trabalhadores rurais que encontra na religião apoio para superar suas condições miseráveis de vida.

    Tatalina firmou parceria com o Sesc Piedade e, junto com os alunos da Faculdade Senac, entrou em contato com a professora e diretora do espetáculo Sandra Possani, onde foram convidados à primeira leitura da obra Vereda da Salvação, de Jorge Andrade. “Neste momento pudemos entender qual a proposta de atividade de encerramento de semestre deles. Sabendo qual o texto, nossos alunos estudaram a obra, o fato que deu origem à história verídica e os personagens. Assistimos à adaptação para cinema, dividimos as turmas em duplas e trios que, por sorteio, ficaram com um personagem cada. Daí foram desenvolvidos os aspectos psicológicos, narrativos e semióticos de cada personagem para então usarmos junto à metodologia de produção de produtos de moda”.

    Esta foi a primeira vez que este tipo de trabalho foi realizado. Tatalina comenta que antes era desenvolvido outro projeto de extensão com as turmas do 4º módulo, o “pretinhoNADAbásico”. “Houve a mudança em virtude de compreendermos o quanto seria rica a oportunidade de nossos alunos produzirem figurinos para um mercado real e carente deste tipo de mão de obra aqui no Estado. Passamos a entender cada personagem como um ‘cliente’. Assim, uma vez que desenvolvíamos o perfil de cada um deles, produzíamos seu figurino com base em seu estilo, de modo a trazer à tona sua personalidade, história e complexidades. Foi uma experiência que considerei riquíssima, pois pudemos entender que, em teatro, cada personagem é um organismo vivo e, por isso, está em constante amadurecimento”, finaliza.

    PróximoAnterior