Encontro pedagógico reúne instrutores, coordenadores e gerentes de Pernambuco

    PróximoAnterior

    Encontro pedagógico reúne instrutores, coordenadores e gerentes de Pernambuco

    De forma descentralizada, evento foi realizado no Recife, Paulista, Caruaru e Petrolina com apresentação de cases e oficinas de tecnologia, criatividade e novas abordagens educacionais

    Alinhar o Modelo Pedagógico Senac (MPS), discutir o papel do professor e as diversas possibilidades de aprendizagem em sala de aula. De 1º a 16 de fevereiro, o Senac Pernambuco, por meio da Diretoria de Desenvolvimento Educacional (DDE), realizou o Encontro Pedagógico 2017, que reuniu docentes, coordenadores e gerentes das unidades da instituição para avaliar o trabalho realizado em 2016, discutir e planejar as ações deste ano.

    Eliezio: “objetivo é compartilhar”

    Num formato descentralizado e sob o tema “Tecnologias Educacionais e a Socialização de Boas Práticas”, o encontro consistiu em vários eventos, sempre com dois dias de atividades como oficinas, palestras e relatos de boas práticas pedagógicas, distribuídos em quatro polos: Recife, Paulista, Caruaru e Petrolina. O objetivo, segundo o gerente da DDE, Eliezio Silva, foi discutir as metodologias educacionais e compartilhar as práticas docentes. “Isso faz com que a gente consiga discutir e socializar experiências bem-sucedidas entre os colaboradores de todo o estado de Pernambuco”, disse.

    A abertura foi feita no dia 1º de fevereiro, no auditório do Senac, no Recife, e contou com a participação dos funcionários da Região Metropolitana (RMR), entre elas, as unidades de Idiomas (UIS), Imagem Pessoal (UIP), Tecnologia do Varejo (UTV), Tecnologia da Informação e Comunicação (UTIC), Hotelaria e Turismo (UHT), Educação Profissional do Recife (UEP Recife) e da DDE.

    No primeiro dia, os 225 participantes conferiram a palestra “Professor criativo: a cultura digital na escola” com o professor Dr. do Centro de Informática (Cin) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Alex Sandro Gomes, que falou sobre história do modelo educacional, processo de inovação e mudança, método de ensino, conexões entre saberes, o desafio de se comunicar com a nova geração e como refletir sobre as metodologias usadas hoje. “O grande desafio dos sistemas educacionais é conseguir repensar o todo. É tentar verificar onde ele pode ser mais atrativo, eficiente, mais flexível, mais próximo do aluno, com mais abertura para contribuição de formato e de conteúdo. É entender melhor o cidadão que tem que ser formado e a capacidade de renovar as práticas e de formar pessoas mais próximas da sociedade, da realidade de governo, de todos”, disse o professor.

    Novas abordagens pedagógicas em pauta

    À tarde, os colaboradores participaram de oficinas coordenadas por Alex Sandro e a equipe da Pipa Comunicação. Nelas, puderam vivenciar alguns dos conceitos abordados na palestra. Jogos e educação, Produção criativa em TICs, Visual thinking, Ferramentas do MPS, Design de experiências de aprendizagens e Design thinking para educadores foram as temáticas promovidas sobre a ótica da experiência Prof-lab, um projeto de formações criativas para professores e profissionais da Educação. No programa, o objetivo é capacitar para transformar as práticas pedagógicas, aplicando design, tecnologia e criatividade numa experiência de aprendizagem inovadora tanto para o aluno quanto para o professor.

    Nos dias 6 e 7, foi a vez da unidade do Paulista sediar o evento, reunindo 60 colaboradores da própria unidade, do Posto Avançado do Cabo de Santo Agostinho e da Mata Norte. Depois, o Centro de Convenções de Caruaru recebeu os colaboradores do Senac na região do Agreste, com a participação de 150 pessoas das unidades de Vitória de Santo Antão, Garanhuns e de Caruaru. Durante dois dias (9 e 10), os participantes compartilharam as vivências e interagiram nas oficinas. Petrolina foi a última unidade a sediar as ações do Encontro Pedagógico 2017, nos dias 15 e 16. Desta vez, as equipes do Senac do Sertão estiveram reunidas, totalizando 26 participantes.

    Programação promoveu oficinas de criatividade

     

    Para a diretora de Desenvolvimento Educacional, Djaira Leitão, a realização do Encontro Pedagógico 2017 foi muito gratificante. “Fazemos uma avaliação muito positiva, vimos a satisfação dos participantes com relação às temáticas abordadas, tanto das tecnologias educacionais quanto das práticas docentes. Esse movimento e nível de satisfação dos professores nos faz sentir que estamos numa perspectiva educacional bastante efetiva para o mercado de trabalho”.

    CASES

    As boas práticas também  foram compartilhadas no Encontro Pedagógico, em todos os polos, com apresentação dos cases de sucessos realizados por alguns docentes. Um deles foi o projeto integrador do curso de Depilador da Unidade de Imagem Pessoal (UIP), no Recife, coordenado pela docente Eliane Ferreira, que criou uma cartilha de Biossegurança com orientações e dicas para a área de depilação. “A ideia surgiu em virtude do alto nível de infecção, através de vírus e bactérias, no ambiente de depilação. Estar socializando é muito importante, porque a minha vivência pode servir de inspiração para diversos colegas e é um projeto enriquecedor. Serve para que os outros comecem a acreditar que é possível construir conhecimento coletivamente e que ele ultrapassa as paredes de sala de aula”, disse.

    Docentes apresentaram experiências

    Outras duas iniciativas inovadoras vieram da unidade de Caruaru. A primeira foi o portfólio digital do curso de Costureiro e a segunda, um vídeo elaborado pelas turmas de Aprendizagem de Operador de Supermercado, mostrando a visão deles do mercado de trabalho na cidade.

    O docente Hamilton Pereira foi o responsável em mostrar as ações. “Achei muito interessante participar com o intuito de compartilhar com os demais professores a experiência com o modelo pedagógico Senac, os desafios, as incertezas e o sucesso. Com isso, a gente percebe que aquilo que se preconiza no modelo é totalmente aplicável. Foi muito bacana trazer esse momento porque a gente conversou de professor para professor, e as pessoas puderam ver que os dois projetos são fruto de um processo que exigiu muito trabalho e dedicação”.

    Da Unidade de Garanhuns, o docente Wilk Alves apresentou o projeto desenvolvido no curso de Maquiador. Como professor do curso Técnico em Enfermagem, ele levou para os estudantes algumas práticas vivenciadas dentro do ambiente hospitalar, como os cuidados com esterilização e higienização, através de dinâmicas simulando situações corriqueiras, como o ato de lavar as mãos, por exemplo, ergonomia e outros temas. O projeto mostrou a importância da interação entre as diversas capacitações. “Dentro desse novo modelo pedagógico que está sendo implantado e através desse projeto, a gente conseguiu mostrar que todo mundo é capaz de inovar. A gente está num processo de construção e somos facilitadores desse trabalho, ajudando um ao outro para construirmos juntos”, comentou.

    AVALIAÇÃO

    Ao final do Encontro, os participantes puderam fazer suas considerações. Jane Sueli, docente dos cursos de Aprendizagem da UEP Recife foi uma delas. “Foi a melhor edição que eu tive a oportunidade de participar. Parabenizo muito as pessoas responsáveis pela elaboração do evento e saio hoje cheia de ideias. Saio gratificada, pessoalmente e profissionalmente, e vou levar isso para sala de aula”, comentou.

    Jane Sueli aprovou novo formato

    Para Jaqueline Souza, docente de acompanhamento nas empresas do Programa Jovem Aprendiz, o encontro foi muito interessante. “Pudemos encontrar todos os instrutores e socializar os conhecimentos. Dentro do contexto de tecnologia, pudemos aprender, independente da área de atuação. Eu, pelo menos, não sou da área de TI, mas consegui muito facilmente desenvolver as atividades”, disse referindo-se às oficinas que envolveram o universo digital e novas abordagens.

    Emerson Farias, docente da UEP Recife, também avaliou o evento positivamente. “A gente pode observar que o Senac está se preocupando com a questão da evolução da educação, para não ficarmos estagnados naquela educação tradicional. A cada ano aprendemos uma coisa nova e nós estamos levando isso para sala de aula. Vemos a preocupação da diretoria em valorizar a equipe docente, que está na ponta, os instrutores, a coordenação, quem está lidando diretamente com os alunos”, destacou.

    PróximoAnterior