Participantes da Game Jam Plus criam jogos com impacto social

    PróximoAnterior
    Game Jam Plus no Senac Recife

    Participantes da Game Jam Plus criam jogos com impacto social

    Terminou, ontem (5), a etapa regional da Game Jam Plus, maratona de criação de games, que teve duração de 48 horas. O evento foi realizado, simultaneamente, em 14 cidades brasileiras e, no Recife, aconteceu na unidade do Senac Espinheiro, com a parceria da Daisu Games. A ocasião contou com 35 participantes, que foram divididos em sete equipes, com a missão de criar jogos do zero.

    Apresentação de games na Game Jam PlusO grande diferencial deste ano foi a competição entre os participantes, onde sairão duas equipes de cada cidade. Uma é selecionada por uma banca de jurados e outra através do voto popular, e ambas irão concorrer na etapa nacional, no Rio de Janeiro, em novembro. As equipes apresentaram seus jogos a uma banca de jurados, e destacaram não só a funcionalidade do jogo, mas também o planejamento de marketing e negócios.
    O grupo vencedor será premiado com a participação no maior festival de jogos independentes da América Latina, o BIG Festival 2019.

    O organizador do evento no Recife e CEO da Daisu Games, Harry Florêncio, destaca que outro diferencial foi que não houve um tema, mas pequenas subcategorias para guiar a produção, com ideias que podem dar insights aos competidores. “Foram três categorias com premiações exclusivas, de três parcerias, em âmbito nacional: a Unicef, a TFG – publicadora de jogos eletrônicos e a Nuuvem – plataforma online de jogos.

    Renata Fernanda Game Jam PlusA maior parte dos grupos optou por fazer jogos de cunho social para Unicef, com objetivo de estimular as doações. E a equipe da estudante de publicidade Renata Fernanda foi uma delas. “O intuito do nosso jogo foi mostrar a realidade de crianças em situação de guerra e causar impacto nas pessoas para estimular as doações ao Unicef”. A equipe de Caio Lima também fez um jogo que tivesse impacto social. “Com o nome de ‘Realidade’, nosso jogo mostra uma criança em situação de rua que precisa enfrentar adversidades urbanas e superar obstáculos para chegar até um voluntario da Unicef. “É um jogo que busca promover doações e arrecadação de fundos”, ressalta Caio.

    A gerente do Senac Espinheiro, Marcela Ângelo diz que sediar o evento agrega valor à marca do Senac e abre portas para futuras parcerias. “O mercado de jogos ainda é muito incipiente, embora esteja em constante crescimento. O que buscamos aqui é incentivar a descoberta e a capacitação de novos profissionais. Em breve iremos articular outros projetos focado em jogos e empreendedorismo”. O analista de educação Profissional do Senac, Thiago Cabral, expõe que a intenção é fortalecer o segmento e mostrar às pessoas que o Senac também é uma escola de referência voltada para a área de games.

    PróximoAnterior